Como tocar a tua (mais profunda) criatividade


Sempre que tenho a oportunidade de falar sobre criatividade ou criação, o meu coração palpita. Paixão, criação, fogo, manifestação. Tudo valores que me despertam, me ligam.

E de tanta criação, hoje acho que consigo sistematizar algumas dicas que me ajudaram a aprofundar cada vez mais este maravilhoso e divino acto.


Aceita e confia.

Não esperes nada.

Criar é conseguires soltar o que não sabes está pronto para sair. É aceitares escrever as primeiras linhas sem saberes quais as que se seguem. É desenhares arriscando não conheceres a natureza do traço.

Ainda me lembro do medo que uma tela branca me metia. Achava sempre que o próximo traço iria estragar todos os restantes. Medo de começar, medo de começar, medo de acabar. Medo do suspiro que estava do outro lado de mim e me convidava a abraçar esta dança de intimidade.

A tua arte

é a tua intimidade

Criar é um momento íntimo. Tão íntimo... De nós com nós. De nós com a vida. De nós com o todo. De nós com Deus. Não consigo hoje imaginar nenhuma criação sem este espaço, que intencionalmente criamos, protegemos, dedicamos. Em escuta profunda de todo e qualquer suspiro da nossa alma. Onde cada expressão é acolhida num mais profundo acto de amor.

Sê profundamente

amorosa contigo

Olho sempre para o meu lado criador como uma criança que inevitavelmente terá sido tantas vezes julgada (primeiramente por mim) e da qual necessito sempre de reconquistar a confiança. Sim, tenho um enorme amor por ti. Sim confio em ti como ninguém. Sim, acredito loucamente no teu poder criativo. SIM. Num misto entre paixão e perdão, abraço-te num manto de compaixão.

Sê profundamente

amorosa com o universo

Meu Deus...quanta beleza e amor está nesta vida. Quanta ajuda temos nós quando criamos conjuntamente com a vida, com o universo, com Deus. Quantas divinas oportunidades conseguimos ver quando, em amor, observamos a perspectiva da vida.

E estes são realmente os pilares que sustentam a minha criação. O casamento comigo.

Numa perspectiva mais prática...

Existem uma série de dicas que gostaria de aqui deixar e que podem realmente fazer a diferença num patamar mais terreno.

  • Contacta diariamente com a tua capacidade de criação, sob que forma for. Canetas coloridas na carteira, post its de várias formas, caderno de desenho espontâneo, dança de fim de tarde, o que for.

  • Faz semanalmente um programa contigo. Só contigo. Que te ajude a elevar. Não tem de ser ir a um museu; pode ser só ir ao cabeleireiro. Desde que te eleve e que esse bem estar convide a tua alma a expressar-se.

  • Experimenta coisas novas...é sempre engraçado ver a tua alma a tilintar.

  • Usa o teu Joy Planner. A tua felicidade é um acelerador da tua capacidade criativa.

  • Convive com quem te pode ajudar a elevar.

  • Aceita que a tua arte não tem de agradar a todos. Não a partilhes a tua arte com quem sabes não a vai apreciar.

  • Reforça todos os dias o teu compromisso para com a tua obra.

Cria.

Quanto mais criares, mais vais conseguir criar.

Volta a criar.

E quando já estiveres perto de estares satisfeita, entrega. Algo que te transcende colocará asas nas costas da tua criação.

Em amor e em criação,

Rita

O nosso trabalho é uma óptima oportunidade para expressarmos a nossa essência. Se quiseres aprofundar sobre este tema, poderás frequentar um dos nossos workshops. O próximo é já no dia 7.



4 visualizações