Entre o ter e o ser...


Quando estamos alinhados com o que realmente somos, quando os nossos relacionamentos estão estáveis, quando o trabalho é para nós uma forma de expressão, os bens materiais e a consecutiva qualidade de vida como um todo, são uma consequência natural.

É assim que a pessoa se consegue expressar nas suas várias facetas do ser e do ter. É assim que conseguimos um verdadeiro equilíbrio entre o que somos e o que temos. Equilíbrio esse que se traduz no desafio a que nos propomos diariamente: o de irmos nivelando, aqui e ali, os vários "Eu's" da nossa vida.


Este balancear é extremamente importante por forma a não termos o stress consequente de cada um dos extremos - ou viver em escassez de bens materiais, ou viver em abundância de bens, mas em aperto de existência. No fundo, por forma a termos aquilo a que chamamos de qualidade de vida.

Ainda que isso possa, para cada um de nós, ter significados diferentes, a verdadeira qualidade de vida decorre de nos sentirmos satisfeitos com o nosso dia a dia, com os bens que temos, com as pessoas que convivemos, com o tempo que temos, as experiências que fazemos, etc.

Se não estás a conseguir a qualidade de vida que queres, possivelmente, uma de duas coisas está a acontecer. Ou não te estás a conseguir expressar na tua plenitude, e portanto, não estás a gerar os resultados que pretendes; ou a tua estrutura (seja de custos, de tempo, de energia) está desadequada face à vida que estás a ambicionar.

:::

Para que possas explorar novas perspetivas, novos caminhos, convidamos-te a fazeres um pequeno exercício.

Porque por trás do que queremos...pode estar algo maior...

1. Pensa nos teus desejos (bens, experiências...), naquilo que realmente te entusiasma e tem significado para ti, e reflecte um pouco sobre a sua razão, ou seja: porque é que os gostarias de ter e como é que a conquista dos mesmos te faria sentir.

2. Seleciona aqueles que, neste momento, estão mais presentes na tua vida e, para cada um, responde às seguintes questões:

. O que desejo...?

. Porquê...?

. Como é que isso me faz sentir...?

3. Agora, observa o impacto desses mesmos desejos...

Quem beneficiaria se os meus desejos se concretizassem?

:::

Refletires é o primeiro passo para chegares à tua visão e, consequentemente, abrir caminho para os passos que tens de dar para lá chegar. Isto é aprendizagem, e isso é o que nos faz evoluir!

PS - O que acabaste de ler, é um excerto do Livro Master Your Life.


0 visualização

Para estares sempre actualizado...

  • Instagram
  • Facebook
  • Black LinkedIn Icon