A abundância como barómetro de um maior alinhamento



Não foi por acaso que escolhemos o tema da prosperidade para este final de ano. É um tema desafiante para muita gente e queremos ajudar.

Para nós, a prosperidade é uma qualidade da alma.

A alma é próspera, expansiva, abundante.

E assim, prosperidade material, emocional ou espiritual,

é uma medida de quão alinhado estás contigo, com o teu potencial.

Quando estamos alinhados com a nossa essência,

a contribuir a partir da nossa originalidade,

estamos em conexão com a nossa parte mais pura, mais divina.

Aqui só existe abundância, de espírito, de ideias, de forma, de fé.

A nossa natureza é abundante. Esse é o nosso estado natural.

Acreditarmos na expansão da vida e no seu eterno desenvolvimento. E em nós como parte integrante desse todo.

Se pelo contrário estamos desalinhados da nossa essência, da nossa originalidade, a nossa contribuição não é natural. Acontece em esforço, retira-nos energia. E é exactamente esse afastamento da nossa natureza que nos desliga dela,

e abre espaço para a entrada de energias contractivas, que são terreno fértil para os medos e dúvidas, que tudo geram menos abundância.

Se por acaso a abundância financeira é um tema para ti,

então é porque aquilo que estás a dar à sociedade está muito aquém do teu potencial. Ou porque efectivamente estás a contribuir fora da tua área de excelência natural, ou porque aquilo que estás a dar é ainda insuficiente dada a tua capacidade de impacto, dado o teu potencial.

A maioria de nós tem a tendência a achar que a sua contribuição não é relevante no todo. Se assim fosse, o que é que isso quereria dizer...que Deus, o Universo ou a Vida se tinham enganado no seu plano divino?

Não faz sentido!

Fomos criados e gerados em ligação total com o universo e com as suas leis, onde a abundância é uma das suas alíneas. E assim, na nossa autenticidade somos abundantes. Acrescentamos a partir do que de mais genuíno existe em nós, expressamos a nossa autenticidade, e o universo suporta-nos com a suficiência e a imensidão dos nossos recursos.

Somos um com a criação. Em expressão total daquela que é a nossa essência, a nossa unicidade. E isso sim, faz muita falta ao mundo. O papel de cada um de nós, tem lugar reservado na matriz de contribuições divina.

Que este seja um momento em que nos consigamos de novo ligar ao que,

de tão especial, existe em nós. É este o ponto a partir do qual tudo cresce.

É esta conexão à fonte que nos permite uma vida abundante.

Em amor de mais,

Rita e Rodrigo

Esta é a primeira de várias partilhas que aqui vamos fazer nestes últimos dias do ano. De pessoas que admiramos e nos inspiram. Para que todos nós possamos definitivamente acreditar na abundância de cada um de nós.

Se sentires que esta mensagem pode inspirar alguém, não deixes de partilhar. Mais virão.


1 visualização

Para estares sempre actualizado...

  • Instagram
  • Facebook
  • Black LinkedIn Icon