Quando não estás a conseguir atrair o que desejas...

Vivemos neste tempo de imediatismo. Queremos tudo rápido e para ontem. E por isso tentamos usar ferramentas como a lei da atracção e colocamo-las ao serviço da nossa mente.

Não é assim que funciona !



A lei da atracção é uma lei universal, ou seja que está em permanente funcionamento no universo e não apenas quando ele entende. O maior principio desta lei é o de ser. Ser sempre, aquilo que pretendemos atrair. E o problema é que muitas vezes, nós usamos esta lei apenas nos momentos em que desejamos algo. Assim não funciona!


Tudo na vida tem uma ordem e uma sequência; e um conjunto de pressupostos. E nós não somos excepção a esta realidade. Não podemos simplesmente querer, e ficar altamente desagradados quando o universo desconfia de nós, suspendendo um pouco mais a vinda dos nossos desejos.

Se não estás a receber da vida aquilo que desejas, é porque algo, num campo mais subtil necessita de ser trabalhado.


Em nossa opinião, dois items podes de imediato verificar:

#1 o espaço que tens para receber o que pedes

(talvez o teu prato esteja demasiado cheio)

Às vezes não conseguimos receber mais nada, simplesmente pelo facto de que não temos espaço para isso. Estamos demasiado preenchidos com a vida, os compromissos, os projectos; a atenção está dispersa de mais para conseguir receber mais um elemento.

É nestes casos que precisamos olhar para o que temos e perceber o que necessitamos de deixar ir, para que o próximo passo se possa concretizar.


#2 o teu nível de consciência

(talvez ainda não estejas pronto(a) para receber o que estás a pedir)

Seja um novo projecto, emprego, namorado ou simplesmente mais dinheiro; temos que estar prontas para o que estamos a pedir. às vezes achamos que estamos prontas, mas o nosso nível de consciência não está lá. E a vida funciona por atracção. Nada de grandioso vier para nós, se a nossa consciência não estiver grandiosa. São as bases que precisamos de trabalhar, quando tudo na vida parece acontecer ao contrário do que esperamos.


Uma forma prática de verificarmos se estamos ou não abertos a receber o que desejamos, é verificarmos o nosso grau de gratidão. Se somos gratos apenas à “priori” quando pedimos, ou à posteriori quando recebemos, então não existe dentro de nós esse espírito de admiração e gratidão profunda. A gratidão, assim como outras qualidades de vibração elevada não podem ser actos isolados, que praticamos apenas em reação. Antes, têm de ser formas de estar e de vida que nos colocam em condições de usufruir de toda a magia da criação.


E tu, quão grato(a) estás? Consegues manter esta atitude? Entender intrinsecamente os princípios gerais da manifestação?

(comenta em baixo, adoramos saber a tua opinião !)

0 visualização

Para estares sempre actualizado...

  • Instagram
  • Facebook
  • Black LinkedIn Icon